Homenagem da Turma XXVI a Dra Aline Soares Ladeira (Apelidada carinhosamente como Sofia)

A XXVI turma da FMJ redigiu um texto para homenagear à Dra Aline Soares Ladeira que faleceu na sexta, 04/06/21, aos 45 anos, com sequelas de um câncer de esôfago. Ela foi aluna da FMJ e preceptora da clínica médica no Hospital São Vicente de Paulo.
Texto redigido por: Lidiane Brand
Sua História
Nasceu para ser médica, em 11 de agosto de 1976, na cidade de Jundiaí, desde sempre uma garota diferente, muito madura para a idade. Em 1991, começou a frequentar a comunidade de jovens católicos (Catecumenato) seguindo seu coração e sua fé, muito atuante, e permanecendo com sua crença inabalável por toda a vida. Estudou no Colégio Leonardo 1991-1993, onde conheceu, futuros colegas de Turma. Em 1994, foi aprovada na Faculdade de Medicina de Jundiaí, e encontrou um grupo que era a sua cara “Os Malas”, amizade verdadeira desde o primeiro dia, afinal, para aguentar mala só sendo mala mesmo, mas sempre com algo muito dela: Ser útil.
Iniciou sua fase “política”, em 1995, no Diretório Acadêmico, ajudando a transformá-lo em algo profissional, com sala, secretária e máquinas de xerox (quem da nossa geração não copiou o caderno do colega??). No mesmo ano começou o namoro com o Gustavo, também da Comunidade de Jovens, aquele que seria o seu companheiro de alma, com quem dividiria todas as conquistas e lágrimas.
Em 1997 foi um ano marcante para a Faculdade de Medicina de Jundiaí: o primeiro passo para a saída de Franco da Rocha, com a construção do Ambulatório de Especialidades, projeto do Professor Dr. Marco Antônio Dias em conjunto com o Diretório Acadêmico, comunidade jundiaiense e com a Faculdade de Medicina.
Aline também colaborou com a primeira campanha de prevenção do câncer de pele e fundação da Liga Acadêmica de Anemias, junto com o professor Dr. Hélio Lotério, que se tornou um grande amigo e um dos seus médicos.
Em 1999 foi o ano da formatura e em 2000 fez Clínica Médica na Santa Casa de São Paulo em 2002 trabalhou como médica no HSVP. Casou-se, em 2000, com o Gustavo e planejaram ter uma família gigante. Em 2003 nasceu a Beatriz e no ano seguinte o Pedro. Em 2007 foi para a Alemanha acompanhando o marido engenheiro, grávida do Rafael. Em 2010, nasceu a Clara no Brasil. Seus objetivos sempre foram muito claros, servir a Deus, ajudar o próximo e ser mãe
Em 2016, com a pequena Julia nos braços, atendeu a sua verdadeira vocação e decidem ir para a Islândia evangelizar, levando fé e conforto as pessoas, mas vivendo apenas com o que Deus providenciasse. Teve a oportunidade de revalidar o diploma, mas preferiu trabalhar em uma clínica de reabilitação como enfermeira.
O diagnóstico do câncer de esôfago veio em maio de 2020, iniciando assim, uma luta serena pela vida. Em dezembro de 2020, decide voltar ao Brasil para estar em tratamento junto com sua família. Para que esse retorno fosse possível, muitos amigos da Comunidade e da Faculdade de Medicina de Jundiaí se uniram.
Sem perder a confiança em Deus, passou por todas as etapas de um tratamento contra o câncer e permanecia firme na fé e consolando quem sofria por conta da doença dela. Em 4 de junho de 2021, após nos ensinar muito sobre resiliência, amor e fé, nos deixou para continuar a sua missão.
E por que Sofia? Essa era a forma carinhosa que chamávamos nossa querida, Aline . Éramos a Sofia e as Marias. Essas foram as escolhas de Sofia (Aline) com sua eterna sabedoria.
Descanse em paz Aline Ou Descanse em paz nossa querida Sofia! Até breve…
Lidiane Brand e “Os Malas”
1

2

3

4

5