I    Área Restrita    I    Acesso ao email @fmj.br    I    Fale Conosco
   I    Área Restrita    I    Acesso ao email @fmj.br    I    Fale Conosco

Voleibol Adaptado para Idosos

O aluno de Mestrado da FMJ e educador físico, Daniel Martins Bavoso desenvolveu um projeto de Mestrado, com orientação do geriatra Prof. Dr. José Eduardo Martinelli sobre Voleibol adaptado. Conclui-se que é fundamental incentivar programas de atividades físicas para as pessoas idosas, de modo regular, e adaptados, já que são portadores de multimorbidades e através delas conseguirem benefícios tanto físicos como psicológicos.
Sabe-se que o número de idosos vem crescendo exponencialmente no mundo e em nosso país, porém muitos desses indivíduos estão cada vez mais sedentários, depressivos e ansiosos. Este cenário apresenta novos desafios aos profissionais da saúde, tais como: viabilizar o envelhecimento com melhores condições físicas, proporcionar melhorias na qualidade de vida e desenvolver relacionamentos com outras pessoas da mesma faixa etária.
“Para proporcionar um envelhecimento saudável, destacamos a atividade física, que deve ser incentivada desde a infância. Pessoas que praticam algum tipo de exercício físico tendem a ter melhor convívio social, autoestima elevada, além da melhora da função motora”, comenta o autor do projeto, Daniel.
No trabalho de Mestrado foi destacado o voleibol adaptado, que vem ganhando cada vez mais adeptos, principalmente nas grandes cidades e capitais, por ser um esporte coletivo, ter pouco contato físico e apresentar menor risco de lesões.
O objetivo do estudo foi avaliar as multimorbidades em idosos praticantes de voleibol adaptado, relacionando com as escalas de ansiedade, depressão e autoestima. Iniciou-se a pesquisa com a aplicação de questionários cientificamente validados para avaliação socioeconômica, ocorrência de comorbidade, de ansiedade, de depressão e mobilidade.
Para a realização do estudo participaram 88 pessoas, praticantes de voleibol adaptado, integrantes dos centros esportivos das cidades de Jundiaí e Campo Limpo Paulista, interior do Estado de São Paulo. A inclusão dos participantes foi aleatória, resultando na avaliação de 31 homens e 57 mulheres, todos com idade superior a 60 anos. “Nesta etapa foi fundamental a participação da Prefeitura Municipal de Jundiaí que indicou os centros esportivos para tal entrevista e acompanhamento”, explica Daniel.
Os resultados desta pesquisa permitiram constatar a importância do incentivo a programas de atividades físicas para as pessoas idosas e, portanto atribuir para a Educação Física a missão de, justamente, atender dignamente esses idosos, por meio da realização dos esportes adaptados.
O aluno da pós-graduação defendeu sua dissertação virtual em 08 de abril deste ano e receberá o título de Mestre na Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ).

Bola de Volei