I    Área Restrita    I    Acesso ao email @fmj.br    I    Fale Conosco
   I    Área Restrita    I    Acesso ao email @fmj.br    I    Fale Conosco
PÓS-GRADUAÇÃO STRICTU SENSU

Mestrado Acadêmico em Ciências da Saúde

BIOESTATÍSTICA

A disciplina aborda os conceitos de estatística utilizados em pesquisa científica para análise estatística dos dados, incluindo variáveis e suas escalas de mensuração, distribuições de freqüências, medidas de posição e de variabilidade, estudo da distribuição normal e inferência estatística com intervalo de confiança e testes de hipótese, comparação de grupos e associação de variáveis. O curso se desenvolverá através de aulas teóricas, estudos orientados e, exercícios práticos.
Código: MCP-01
CARGA HORÁRIA: 30h
CRÉDITOS: 1

Bibliografia:

LAURENTI, R. et al. Estatistica de saúde. 2nd ed. São Paulo: EPU, 1987.

VIEIRA, S. Introdução à bioestatística. 3rd ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1995.

DORIA FILHO, U. Introdução à bioestatística: para simples mortais. São Paulo: Elsevier, 2003.

CRESPO, A. A. Estatística fácil. 18th ed. São Paulo: Saraiva, 2002.

BIOÉTICA E RELAÇÕES HUMANAS

Desenvolver o senso crítico e a reflexão sobre os conflitos éticos mais comuns nos ambientes de trabalho de saúde e no meio acadêmico, sensibilizando o aluno de pós-graduação para a observação constante de suas decisões cotidianas, no intuito de aperfeiçoar sua capacidade para lidar com as diferenças e respeitar as opções pessoais. No programa serão abordados conceitos de origem e evolução da bioética; filosofia, deontologia médica e ética aplicada, com ênfase nos princípios básicos da bioética, noções sobre o consentimento informado e questões gerais relacionadas à exclusão social, racismo, questões de gênero, aborto e eutanásia, bioética relacionada a questões do nascimento, da vida e da morte, fecundação assistida, projeto genoma humano e engenharia genética, transplantes de órgãos e tecidos e pesquisas com seres humanos.
Código: MCP-02
CARGA HORÁRIA: 30h
CRÉDITOS: 1

Bibliografia:

BARCHIFONTAINE, C. P.; PESSINI, L. Bioética. São Paulo: Loyola, 2001.

BERLINGUER, G. Corpo humano: mercadoria ou valo? Estudos Avançados USP, São Paulo, v. 7, n. 19, p. 167-197, 1993. Available at: <http://www.scielo.br/pdf/ea/v7n19/05.pdf>.

_____. Bioética cotidiana. Brasília: UnB, 2004.

OGUISSO, T.; ZÓBOLI, E. L. C. Ética e bioética: desafios para a enfermagem e a saúde. Barueri: Manole, 2006.

PETROIANU, A. Ética, moral e deontologia médicas. Rio de Janeiro: Guanabara, 2000.

BIOÉTICA. Brasília: CFM, 1993-

DIDÁTICA NO ENSINO E PESQUISA

Desenvolvimento de reflexão da prática pedagógica na busca de aprimoramento do ensino superior, questionando métodos de ensino na busca de alternativas para um ensino eficiente e propiciando a reflexão e análise crítica. Ensino de técnicas de abordagem práticas que influenciem no conhecimento aplicado à pesquisa. Abordagens do
processo de ensino nas suas diversas interfaces, desde a tradicional até a comportamentalista, humanista e cognitivista. Dimensões e funções do processo de ensino-aprendizagem.
Código: MCP-03 
CARGA HORÁRIA: 30h
CRÉDITOS: 1

Bibliografia:

VÍCTORA, C. G.; KNAUTH, D. R.; HASSEN, M. N. A. Pesquisa qualitativa em saúde: uma introdução ao tema. Porto Alegre: Tomo, 2000.

LANE, J. C. O processo de ensino e aprendizagem em medicina. São Paulo: BYK, 2000.

SAMPAIO, S. A. P. (Org.). Estudos e reflexões sobre a formação de especialistas na área da saúde. São Paulo: FUNDAP, 2010.

EPIDEMIOLOGIA

A disciplina aborda os conceitos de epidemiologia e o uso da epidemiologia descritiva e analítica nas pesquisas, e seus métodos para o estudo de ocorrência de doenças. Estudos de morbi-mortalidade: coeficientes e padronização de taxas. Desenhos epidemiológicos: estudos caso-controle, transversal, coorte, experimental e ecológicos. Análise epidemiológica básica. Causalidade. As transições demográfica e nutricional e suas conseqüências na saúde pública. Ocorrência de estados de saúde de populações; os pontos fortes e as limitações dos estudos epidemiológicos; a abordagem epidemiológica da causalidade; a contribuição da epidemiologia para a prevenção das doenças, a promoção de saúde e o desenvolvimento de políticas de saúde. A disciplina tem por objetivo oferecer aos pós-graduandos metodologia para identificar as causas mais comuns de morte, doenças e deficiências na região; propor desenhos de estudos apropriados para responder questões específicas relacionadas com causalidade de doenças, história natural, prognóstico, prevenção e avaliação de terapias e outras intervenções para o controle de doenças; e avaliar criticamente a literatura especializada.
Código: MCP-04
CARGA HORÁRIA: 30h
CRÉDITOS: 1

Bibliografia:

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia de vigilância epidemiológica. 6th ed. Brasília, 2006.

MEDRONHO, R. A. Epidemiologia. 2nd ed. São Paulo: Atheneu, 2009.

ROUQUAYROL, M. Z.; ALMEIDA FILHO, N. Epidemiologia & saúde. 6. ed. Rio de Janeiro: Medsi, 2003.

ALMEIDA FILHO, N.; ROUQUAYROL, M. Z. Introdução à epidemiologia moderna. 4th ed. Rio de Janeiro: Medsi: Guanabara Koogan, 2006.

FLETCHER, R. H.; FLETCHER, S. W. Epidemiologia clínica: elementos essenciais. 4th ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

METODOLOGIA CIENTÍFICA

A disciplina aborda as técnicas mais comuns de realização de pesquisa em saúde com vistas à complementação da base de conhecimento sobre o assunto, no intuito de subsidiar a elaboração do projeto de pesquisa e os procedimentos metodológicos que possam garantir o adequado desenvolvimento de pesquisa e a redação do trabalho de conclusão de curso, com base nas normas técnicas da ABNT /Vancouver. Ensino do pensamento científico aplicado baseado em conceitos lógicos e de epistemologia, capacitando o pós-graduando para o manejo da estratégia da investigação científica. Noções a respeito do pensamento científico, pesquisa básica e aplicada, pesquisa na área médica e interação academia-comunidade-indústria. Noções de levantamento bibliográfico, apresentação formal de dissertações e teses, e elaboração de projetos de pesquisa.

Código: MCP-05
CARGA HORÁRIA: 30h
CRÉDITOS: 1

Bibliografia:

TURATO, E. R. Tratado de metodologia da pesquisa clínico-qualitativa: construção teórico-epistemológica, discussão comparada e aplicação nas áreas da saúde e humanas. 2nd ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

TRALDI, M. C.; DIAS, R. Monografia passo a passo. 5th ed. Campinas: Alínea, 2006.

POLIT, D. F.; BECK, C. T.; HUNGLER, B. P. Fundamentos da pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização. 5th ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

ULIN, P. R.; ROBINSON, E. T.; TOLLEY, E. E. Investigación aplicada en salud pública: métodos cualitativos. Washington: OPS, 2005. Available at: <http://books.google.com.br/books?id=2N7zCE12BbAC&pg=PR11>.

REDAÇÃO DE TRABALHOS CIENTIFICOS

Tem por objetivo o estudo do processo de redação de trabalhos acadêmicos e dos procedimentos envolvidos na sua elaboração, desde o levantamento bibliográfico, a leitura e organização dos registros iniciais, bem como o seu uso em diversos tipos de trabalhos acadêmicos, tais como: resumo, resenhas, ensaio e artigo científico.
Escolha da revista. Introdução, Material e Métodos, Resultados, Discussão, Referências, Tabelas. Preparo e apresentação do material iconográfico, Figuras, Esquemas. Processo de revisão por pares.
Análise do Artigo. Resposta aos Revisores

Código: MCP-06
CARGA HORÁRIA: 30h
CRÉDITOS: 1

Bibliografia:

TRALDI, M. C.; DIAS, R. Monografia passo a passo. 5th ed. Campinas: Alínea, 2007.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 22nd ed. São Paulo: Cortez, 2002.

ISKANDAR, J. I. Normas da ABNT. 2nd ed. Curitiba: Juriá, 2007.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Informação e documentação – trabalhos acadêmicos – apresentação. Rio de Janeiro, 2005.

SEMINÁRIO DE PESQUISA I

Análise e discussão dos projetos de dissertação visando subsidiar teórica e metodologicamente a sistematização e a análise de dados das pesquisas quantitativas. Contribuir para a compreensão do processo de produção e divulgação do conhecimento científico, visando a estruturação e elaboração do projeto de dissertação.

Código: MCP-07
CARGA HORÁRIA: 30h
CRÉDITOS: 1

Bibliografia:

TRALDI, M. C.; DIAS, R. Monografia passo a passo. 5th ed. Campinas: Alínea, 2006.

VÍCTORA, C. G.; KNAUTH, D. R.; HASSEN, M. N. A. Pesquisa qualitativa em saúde: uma introdução ao tema. Porto Alegre: Tomo, 2000.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. 4th ed. São Paulo: Atlas, 1999.

HADDAD, N. Metodologia em estudos em ciências da saúde: como planejar, analisar e apresentar um trabalho científico. São Paulo: Roca, 2004.

ESTÁGIO EM DOCÊNCIA

Análise e discussão dos projetos de dissertação visando subsidiar teórica e metodologicamente a sistematização e a análise de dados das pesquisas quantitativas. Contribuir para a compreensão do processo de produção e divulgação do conhecimento científico, visando a estruturação e elaboração do projeto de dissertação.

Código: MCP-018
CARGA HORÁRIA: 30h
CRÉDITOS: 1

Bibliografia:

LIMA, M. SOCORRO. Estágio e aprendizagem da profissão docente. Brasília: Liber Livro, s.d.

PIMENTA, SELMA G. O estágio na formação de professores. São Paulo: Cortez, 2012.

PIMENTA, SELMA G.; LIMA, M. SOCORRO.L. Estágio e docência. 7th ed. São Paulo: Cortez, 2012.