HOME


PREVENÇÃO DE CÂNCER DE INTESTINO (CÓLON E RETO) - 23/09 NO PARQUE DA CIDADE

por Assessoria de Comunicação FMJ - Jornalista Responsável - Claudia Mello - MTB – 28.835 em 18/09/2018 11:39:46
 

 

Uma estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) prevê, ainda para este ano, cerca de 34.280 novos casos de câncer de Intestino (Cólon e Reto) no Brasil, sendo 16.660 homens e 17.620 mulheres. O tumor é o segundo mais frequente nas mulheres (após mama) e o terceiro nos homens (após próstata e pulmão). 


No Estado de São Paulo, dados estatísticos mostram incidências de 22,68 e 24,05 por 100.000 habitantes. Dados hospitalares da rede pública de Jundiaí, colhidas no Hospital São Vicente de Paulo, referência na cidade, mostram 556 casos, diagnosticados e atendidos neste Serviço, nos últimos 05 anos. Destes, 476 (85,6%) com idade igual ou maior que 50 anos e, 80 (14,4%) com idade menor que 50 anos.


A maioria dos tumores malignos acomete a população acima dos 50 anos de idade, e correspondem à ocorrência esporádica, apesar de porcentagem menor se associar ao câncer colorretal hereditário não polipoide e polipose adenomatosa familiar. Outros fatores se associam ao câncer colorretal, tais como, obesidade, diabetes mellitus, doença inflamatória intestinal, tabagismo, etilismo e sedentarismo. Quanto à etiologia, mais frequentemente se originam da malignização de pólipos adenomatosos. Desta forma, apesar do diagnóstico de muitos casos em fase avançada, pode ser prevenido ou tratado precocemente, mediante conscientização sobre a doença, e realização dos exames de rastreamento padronizados, a pesquisa de sangue oculto nas fezes e se positivo, colonoscopia para diagnóstico e também tratamento de lesões precursoras e precoces.

Os casos de câncer de cólon e reto diagnosticados em estágios avançados demandam intervenções cirúrgicas de maior complexidade, além de tratamentos associados, como radio e quimioterapia. Nestas situações verificamos aumento da mortalidade e morbidade geral e individualmente, comprometimento da qualidade de vida e produtividade profissional. Os tratamentos são mais longos e necessitam de investimento econômico e financeiro maiores. Desta forma, o impacto positivo da prevenção do câncer do colo e reto na saúde é facilmente demonstrável, tanto na promoção da saúde individual, quanto para a economia de investimentos nos serviços de saúde.


Informar e conscientizar a população sobre o assunto, aumenta o interesse e a busca pela prevenção, eleva a adesão à procura pelo atendimento médico, realização dos exames indicados e consequentemente à melhoria do diagnóstico e tratamento precoce.


Desta forma, trabalhamos num projeto de parceria, entre Faculdade de Medicina de Jundiaí e a Prefeitura Municipal de Jundiaí para incrementar o rastreamento oportuníssimo e implantar o rastreamento organizado do câncer de cólon e reto, previsto para o início de 2019.

 

Neste ano, o Setembro Verde, no Parque da Cidade, terá a segunda edição no dia 23 de setembro de 2018, das 9 às 13 horas. A ação consiste na orientação com material didático, explicativo por alunos da FMJ, para todos presentes interessados.

 

 

 
 

Faculdade de Medicina de Jundiaí - Copyright © 2017 - Todos os Direitos Reservados