HOME


FEBRE AMARELA: 269.000 PESSOAS IMUNIZADAS

por Assessoria de Comunicação FMJ - Jornalista Responsável - Claudia Mello - MTB – 28.835 em 13/11/2017 15:50:34
 

Jundiaí é área de risco de transmissão de febre amarela, e, por isso, a Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ) promoveu nesta segunda, pela manhã, uma mesa redonda com objetivo de discutir e apresentar a situação da região em relação a doença.

O evento foi voltado para estudantes de medicina e para a população. Estiveram presentes no evento na condição de palestrante: Dra. Patricia Bonazzi, médica infectologista da FMJ; Dra Magda Yuriko Ikeda, médica da Vigilância Epidemiológica; Maria do Carmo Possidente, enfermeira e Coordenadora do Programa de Imunização Municipal; Dr. Carlos Hitoshi Ozahata, médico Veterinário da Unidade de Vigilância de Zoonoses; Dra. Fauzia Raiza, sanitarista e Diretora de Vigilância em Saúde.

Além dos estudantes, compareceram ao evento: Cinara Fredo, enfermeira e Gerente da Vigilância Epidemiológica e os professores da FMJ: Stephan Cunha Ujvari, Alcione Vendramin e Alexandre Lourenço.

A médica da FMJ, Patricia explicou sobre a história da febre amarela, já a Dra. Magda abordou aspectos e diagnósticos. “O Brasil em abril deste ano acatou a decisão da OMS (Organização Mundial da Saúde) que considera uma dose da vacina suficiente para imunização”.

A médica solicitou aos futuros médicos precisão ao entrevistar um paciente. “Quadro febril agudo por mais de 6 dias, icterícia, local onde esteve nos últimos 15 dias devem ser anotados na ficha do paciente e pode caracterizar febre amarela”.

Sobre a vacinação a coordenadora do programa de Imunização Municipal, Maria do Carmo, esclarece que foram vacinados 269.669 pessoas em Jundiaí, sendo que 222.300  no período de 21 de agosto a 31 de outubro. “Já atingimos 89,9% de cobertura”, comemora. A enfermeira agradeceu o envolvimento da Prefeitura e enfatizou a importância do trabalho em conjunto. “Trabalhamos em equipe. Todos juntos contra a febre amarela”.

Ozahata falou do vetor e do hospedeiro, do mosquito e do macaco e fez questão de  explicar algumas orientações de segurança que colaboram com o trabalho da Zoonoses. Para encerrar a manhã de discussão, a diretora da Vigilância, Fauza concluiu  que o monitoramento vai continuar e recomendou: “ Todos devem se vacinar. A vacina previne realmente a doença”.

O evento foi promovido pela  Liga de Infectologia e a Disciplina de Infectologia do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Jundiaí  e contou com a colaboração e apoio: Grupo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Zoonoses e Eurofarma.

 
 

Faculdade de Medicina de Jundiaí - Copyright © 2017 - Todos os Direitos Reservados