HOME


PROFESSOR DA FMJ APRESENTA TRABALHO EM CONFERÊNCIA NA REPÚBLICA TCHECA.

por Assessoria de Comunicação FMJ - Jornalista Responsável - Claudia Mello - MTB – 28.835 em 25/07/2017 11:28:07
 

Entre os dias 28 de junho e 01 de julho, o professor Marco Aurelio Janaudis, da Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ) apresentou em Praga, na República Tcheca, durante o 22 Wonca Europe Conference (Conferência Europeia dos Médicos de Família), um trabalho sobre o aprendizado centrado no estudante.
 
Diferente do modelo tradicional em que o professor fala e o aluno escuta, esta proposta expõe a problematização e o aluno deve achar através do raciocínio e do exercício a resposta correta. O método dos 4 quadrantes do ensino médico foi aplicado em duas escolas de medicina e uma delas foi a Faculdade de Medicina de Jundiaí.
 
 
Detalhes do Trabalho:
 
Estudantes de medicina vivem simultaneamente em dois mundos, um tecnológico e outro muito menos claramente definido que inclui sentimentos, valores e contexto de doença na experiência de vida do paciente. Professores da SOBRAMFA (Sociedade de Educação Médica e Humanismo) estão em escolas médicas há 8 anos e propõem um diferencial para os estudantes de medicina: Aprendizado Centrado no Estudante. A proposta de incutir o hábito de pensar e ensinar caminhos para a reflexão permanente - um verdadeiro exercício filosófico da profissão - é uma preocupação constante entre os educadores.
 
Foi aplicado o método dos quatro quadrantes de Kurt Stange na prática clínica, com alunos, técnica de integração e humanidades no mesmo curso. No quadrante 1 os autores abordam a formação pessoal e profissional do médico/estudante enquanto pessoa. No 2, encontramos o paciente. O quadrante 4 aborda a técnica e no 3 a comunidade, os serviços de saúde. Nas escolas médicas enfatiza-se principalmente a formação nos quadrantes 3 e 4. O trabalho visa equilibrar o ensino abordando simultaneamente os quadrantes 2 e principalmente o 1, com a formação pessoal do estudante. Ou seja, conhecer-se melhor enquanto pessoa para que aí sim, possa ajudar aos outros.
 
Cerca de 850 alunos foram expostos ao método em 2 escolas de medicina em São Paulo, Brasil. Professores estão em Departamentos de Saúde Pública. Os estudantes ficam cerca de 10 semanas com os professores. Antes que os alunos vejam os pacientes, eles têm uma breve explicação sobre quatro quadrantes, mas o mais importante é que durante todo o estágio, os alunos são estimulados a refletir sobre sua prática.
 
Resultados encontrados: os alunos demonstram a importância do estudante entender-se , a si mesmo, antes da ação clínica para que eles sejam capazes de interagir e cuidar dos pacientes e entender melhor o paciente e a doença. Eles apontam como principais questões de aprendizagem: como desenvolver habilidades de comunicação, compreender a pessoa inteira e o contexto familiar, a continuidade dos cuidados.
 
 

Faculdade de Medicina de Jundiaí - Copyright © 2017 - Todos os Direitos Reservados