HOME


ESCLARECIMENTOS SOBRE CHIKUNGUNYA - DR. JOSÉ AUGUSTO LOPES

por Assessoria de Comunicação FMJ - Jornalista Responsável - Claudia Mello - MTB – 28.835 em 14/02/2017 11:48:37
 

A Febre Chikungunya é uma doença viral transmitida pelos mosquitos Aedes Aegypti e Aedes Albopictus. Os mesmos agentes transmissores da Dengue e da Zika. Sua primeira descrição foi feita em 1952 na Tanzânia do continente Africano.

 

                    A transmissão e o período de incubação são rápidos, em torno de uma semana, ocorre principalmente no período de calor e de chuvas, pois favorecem a proliferação do mosquito.

 

                    Os principais sintomas são: febre alta súbita, dores de cabeça, manchas vermelhas disseminadas com prurido e artrite intensa com limitações de movimentos associados a dores musculares incapacitantes. Podem ocorrer manifestações, que são mais raras, como vômitos, diarréia, meningoencefalite, insuficiência renal e respiratória.

 

                     O diagnóstico é feito com critérios clínicos e laboratoriais. Os exames laboratoriais são o isolamento viral ( CHIKV), pesquisa do anticorpo específico IgM e areação de  P.C.R. ( reação de cadeia polimerase).

 

                     Um estudo realizado pela CHIKBRASIL em 2016 da Sociedade Brasileira de Reumatologia mapeou as áreas endêmicas: Ceará, Pernambuco, Paraíbae Sergipe. Neste estudo foram avaliados 431 pacientes e constatou-se a presença de artrite em cem por cento dos casos. Apresentavam inchaço e rigidez pós-repouso, inclusive acometimento da coluna vertebral, causando limitações e incapacidades importantes para o individuo.

 

                    Atualmente não há tratamentoespecífico para a Chikungunya. A terapêutica utilizada é suporte sintomático, hidratação e repouso. Paracetamol e Dipirona são os medicamentos de escolha para o tratamento. Nos casos refratários pode-se utilizar o Tramadol. Os grupos de risco como gestantes, crianças menores de dois anos, pacientes idosos e imunocomprometidos devem ser conduzidos com cautela, inclusive no uso das medicações.

 

                    Importante pesquisar também as patologias associadas como diabetes, hipertensão arterial, asma, insuficiência cardíaca, convulsões, anemias e doenças reumatológicas prévias, pois agravam o quadro pré - existente. É de suma importância orientar o paciente contaminado pelo vírus da Chikungunya a não realizar atividades físicas que sobrecarreguem as articulações.

 
 
Copyright © 2017 - Faculdade de Medicina de Jundiaí - Todos os Direitos Reservados